CHIAMACI (+39) 049 5384351
DONA ORA

PE. ENZO RIZZO

PE. ENZO RIZZO

ENZO RIZZO NASCEU EM TRIBANO NO ANO DE 1951

enzo_ricordi_di_scuola

Em Tribano passou toda sua infância, na mesma paróquia foi batizado, crismado e recebeu a 1ª comunhão. Com 10 anos de idade entrou no seminário dos Padres Cappuccini, antes em Rovigo e depois em Verona. Com 16 anos saiu por motivos de saúde, más seu desejo de se dedicar al senhor e aos irmãos foi algo sempre forte dentro dele. Entrou em contato com a Associação de Voluntários na paróquia de Santo Agostinho de Albignasego, e se dedica a dar assistência aos anciãos.

Trabalha como em empregado na “LOJA” em Morassutti e nos dias de sábado e domingo presta sua grande obra na casa de providência de Sarmeola.

1975 – IL MAL D'AFRICA

PE. ENZO RIZZO

Junto a um grupo de voluntários de Don Piero Pengo, vai a Costa d’Avorio e participa da construção de um pequeno hospital em uma vila da região. Experiência que o confirma na vontade de  dedicar definitivamente sua vida aos pobres e aos últimos. Más a África pra ele é muito distante como mentalidade e modo de vida. Escolher a América Latina que, a nível de proposta eclesial e política , era mais perto a suas idéias e a sua sensibilidade. As ditaduras daquele continente estavam próximas a caírem e a igreja tinha uma posição profética que apagava sua ânsia de serviço missionário. Em 1980 tem um contato com o MILAL – Movimento Laico América Latina – De Verona.

EM 1982 PARTE PARA O BRASIL

PE. ENZO RIZZO

Foi enviado para São José do Egito, sertão seco do norte do Brasil, e trabalha nas dependências da paróquia. Em uma visita assim descreve aquele ano: “Mim foram rapidamente apresentados problemas em mãos. A zona é pacata, a estiagem de quase 5 anos , e tinha dificuldade para a Higiene,a Nutrição, e de seus habitantes. Meu trabalho foi de aliviar o sofrimento, desempenhando enfermeiro, pedreiro, coordenador de ajudas humanitárias que vinha a instituição católica” Em 1984 se transferiu para escada, entre os trabalhadores da cana-de-açúcar. Vive na paróquia e ali encontra Pe. Gerardo Leite Bastos que Pe. Enzo o considerou como o padre de sua vocação sacerdotal. Foi destinado a Escada, um lugar de monocultura, que era a cana-de-açúcar e que vive as primeiras posse da colonização e com uma tradição de escravidão que, ainda segue atualmente. A minha ação ligada a pastoral rural da igreja brasileira que se ocupa do problema da terra era toda via no campo sindical, a defesa, ou seja, a defesa dos direitos dos trabalhadores.

Em 1989 amadurece definitivamente sua vocação e se encontra com o Bispo de Palmares Dom Acácio que o acolhe em sua diocese e o envia á paróquia de Barreiros junto com Dom Luciano Bianchi, sacerdote proveniente de Bréscia. Pe. Enzo frequentando o seminário participa das atividades pastoral de Barreiros.

17 DE JANEIRO DE 1993 SE TORNOU SACERDOTE

PE. ENZO RIZZO

Na catedral de Palmares, diocese com 150 km de Recife capital do estado de Pernambuco. A catedral é cheia de fiéis proveniente de várias comunidades onde Pe. Enzo havia prestado sua obra, más sobre tudo de trabalhadores da cana-de-açúcar pelo qual ele tinha trabalhado e lutado colocando em risco sua própria vida.

EXPERIÊNCIA MISSIONÁRIA EM TAMANDARE'

PE. ENZO RIZZO

Em 1994 o bispo Dom Acácio o envia a Tamandaré, distrito de Rio Formoso, com quase 15.000 habitantes, as margens do oceano. Em 1995 Tamandaré vira uma paróquia, intitulada São Pedro, e também uma cidade independente. A comunidade tinha visto seu ultimo Padre em 1975, quando foi assassinado por querer poderes latifundiais. Pe. Enzo procurou rapidamente entre as dificuldades e suspeitas em fazer renascer uma comunidade despeça, criando momentos de agregação e socialização. Teve também que reestruturar as duas igrejas existentes, em fim caída e de estrutura velha. A igreja de Nsª Srª. de Fátima e a de São Pedro padroeiro da paróquia localizado as margens do oceano. A cidadezinha vive da pesca e dos pequenos comércios. Mas existe um grande conflito entre as riquezas doa veranistas que vem de Recife e também de outros países, e a miséria da maioria da população local, que vivem em barracas feitas com palhas de coco, crianças abandonadas , filhos deixados crescer na estrada sem nenhuma orientação educativa.

PE. ENZO RIZZOEntão Pe. Enzo com ajuda de amigos italianos, paróquias e associações funda o PROJETO TAMANDARÉ com a finalidade de “Formação de uma comunidade de homens e mulheres conscientes de sua dignidade de pessoas, e de sua grandeza de filhos de Deus, e capazes de projetarem e viver um futuro de liberdade e dignidade” ..

A primeira e mais importante realização foi a Creche Solidariedade, fundada em 1995 para 50 crianças da periferia e da colônia de pescadores. A creche vive unicamente por meios de doações a distância e ofertas vindas da Itália. Contemporaneamente Pe. Enzo realizava duas refeições para os pobres, em Tamandaré e em Santo André um distrito que fica 30 km de Tamandaré, onde vinham  administrado quotidianamente, de março a Outubro, 200 pratos de sopa a cada noite.

PE. ENZO RIZZO

Em Santo André fundou o centro comunitário onde funcionava um laboratório de corte e costura frequentado por mulheres e garotas, transformado em 2002 em laboratório de confecções. No tema do projeto pastoral da igreja brasileira “Fraternidade e Educação”, tinha cursos durante a noite de alfabetização particularmente para os pais das crianças que frequentavam a creche.
PE. ENZO RIZZO
Constante e forte foi sua ajuda espiritual e material as famílias dos “acampamentos dos sem terras”, no território de Tamandaré. No território de Tamandaré existem 3 acampamentos, composto com quase 100 famílias.
Em 27 de Janeiro de 2000, Pe. Enzo se ausentou devido uma longa doença.

Ali sacrificava ele mesmo pela sua gente.

MA SUA OBRA CONTINUA

PE. ENZO RIZZO

Após a morte do fundador a paróquia foi conduzida por Pe. Marcos Gomes e até o ano de 2003, a creche solidariedade foi dirigida pela Ir. Margarida que tinha colaborado com Pe. Enzo desde o inicio de sua missão em Tamandaré.

Vejam outras fotos de Pe. Enzo clicando aqui

…Com a Mãe Fanny que agora lhe conduz do céu. A obra que ele começou continua. Cada dia com mãos e novos corações. É o milagre do seu amor.